Covid-19: 18% dos pacientes têm problemas mentais após a infecção

Covid-19: 18% dos pacientes têm problemas mentais após a infecção

Por meio de uma nova pesquisa, cientistas da Universidade de Oxford descobriram que 18,1% dos pacientes que tiveram o novo coronavírus (Covid-19) sofreram com doenças mentais posteriormente à infecção. De acordo com informação divulgada pela Coluna Viva Bem do UOL, apesar de ainda não estar comprovado que isso tenha relação com a doença, as evidências acenderam um alerta e mais análises deverão ser realizadas para verificar essa possibilidade.

A pesquisa mostra que, após do diagnóstico, um em cada 5 pacientes sofrem com pelo menos um distúrbio psiquiátrico depois da infecção. Entre os problemas mais frequentes estão: ansiedade, depressão e insônia, sendo que esses quadros costumam aparecer dentro de três meses após o teste positivo para a doença.

Receba nossas notícias por e-mail: Cadastre aqui seu endereço eletrônico para receber nossas matérias diariamente

O levantamento foi desenvolvido com base em cerca de 70 milhões de registros de saúde nos Estados Unidos, incluindo mais de 62 mil casos de Covid-19, em que os pacientes não tiveram que ser internados e nem se apresentaram a um serviço emergencial. 

Os cientistas ainda compararam se o resultado, no caso da Covid-19, era excessivo, checando a incidência de problemas mentais após outros tipos de ocorrências, como gripe, infecção respiratória, infecção de pele e cálculos biliares e renais. No caso dessas outras doenças, em média, os danos à saúde mental foram constatados em 2,5% dos pacientes.

Uma das maiores preocupações dos pesquisadores está relacionada, principalmente, ao grande aumento do diagnóstico de demência, que costuma ser irreversível. Entretanto, eles pedem cautela sobre essa situação.

"Pode ser que ir a um hospital ou ver seu médico mais vezes permita que outras condições pré-existentes, como demência, sejam diagnosticadas. Dito isto, não é improvável que também possa haver um efeito cerebral do vírus em certas pessoas, que vai causar mais alguns sintomas e dificuldades neurológicas. Portanto, somos particularmente cuidadosos em não interpretar excessivamente essa associação", disse o professor de psiquiatria da Universidade de Oxford, Paul Harrison, em matéria publicada no UOL.

Doença mental como fator de risco

Outra descoberta possível por meio do estudo foi que as pessoas com um diagnóstico de saúde mental pré-existente teriam 65% mais chances de serem diagnosticadas com Covid-19.

Com base nisso, segundo os cientistas, é possível enxergar que problemas mentais podem ser um fator de risco: "Essa descoberta foi inesperada e precisa de investigação. Enquanto isso, ter um transtorno psiquiátrico deve ser adicionado à lista de fatores de risco para Covid-19 ", disse um dos pesquisadores do estudo, Max Taquet.

Participe também: Grupo de WhatsApp e Telegram para receber notícias da enfermagem diariamente

Obrigado por apoiar o jornalismo profissional

A missão da Agência de notícias do PGE é levar informação confiável e relevante para ajudar os leitores a compreender melhor o universo da enfermagem. O leitor tem acesso ilimitado às reportagens, artigos, fotos, vídeos e áudios publicados e produzidos, de forma independente, pela redação da Instituição. Sua reprodução é permitida, desde que citada a fonte. O PGE é o principal responsável pela especialização de enfermagem no Brasil. Muito obrigado por escolher a Instituição para se informar.

Veja mais materias sobre:

Enfermagem Clínica, enfermagem hospitalar, covid-19

Redes Sociais

Atendimento

Atendimento de segunda a sexta-feira,
das 08:00 às 18:00 horas.

Telefones:

  • 0800 003 7744
  •  

     

Endereço

Escritório administrativo - Goiás

Rua Benjamin Constant, nº 1491, Centro, Anápolis - GO.

CEP: 75.024-020

Escritório administrativo - São Paulo

Rua: Haddock Lobo, n° 131, Sala: 910, Cerqueira César.

CEP: 01414-001 , São Paulo -SP.

Fale conosco

Botão Pós Graduação Responsivo

Agenda de Cursos - Inscrições Abertas