Einstein e Sírio afastam 452 funcionários por contaminação de coronavírus

Einstein e Sírio afastam 452 funcionários por contaminação de coronavírus

De acordo um levantamento do Sindicato dos Servidores de São Paulo (SP), entre 01 e 28 de março cerca de 1.080 funcionários que trabalham no Sistema Único de Saúde (SUS) foram afastados em decorrência à suspeita de contaminação pelo novo coronavírus (Covid-19). Já na rede particular, esses números também só aumentam a cada dia. Até a última segunda-feira (30/03), os hospitais Sírio-Libanês e Israelita Albert Einstein já somavam 452 trabalhadores diagnosticados com a doença, entre eles há muitos enfermeiros.

Em nota oficial divulgada à imprensa, o Einstein informou que “348 dos 15 mil colaboradores (2%) foram diagnosticados com a doença, sendo que, deste total, 15 estão internados”. De acordo com informação publicada no Estadão, a unidade de saúde ainda afirmou que 169 (1%) são funcionários de assistência (formação em saúde, como médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem). No entanto, “36 deles já retornaram ao trabalho”, pois, já estão recuperados.

Já no Sírio Libanês houve 104 afastamentos, até essa terça-feira (31/03). Segundo o hospital, entre os profissionais contaminados pelo vírus estão: médicos, enfermeiros, auxiliares administrativos, profissionais de limpeza e outros.

Receba nossas notícias por e-mail: Cadastre aqui seu endereço eletrônico para receber nossas matérias diariamente

A unidade de saúde informou ainda que adotou uma medida rápida para testar os funcionários que atuam na linha de frente no combate à pandemia. “Não há evidências de que eles foram infectados no hospital, uma vez que já há transmissão comunitária da doença no País”, informou o complexo hospitalar, ao Estadão, esclarecendo ainda que muitos trabalhadores já “passam bem”.

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) também comunicou, nesta terça-feira (31/03), o afastamento de 125 funcionários por conta do novo coronavírus. De acordo com a assessoria de imprensa do complexo, desse total há diagnósticos confirmados e casos suspeitos. No entanto, não foi informado o número de internados, entre os infectados. 

Opinião de entidades

Para a presidente do Sindicato dos Enfermeiros do Estado de São Paulo (SEESP), Solange Caetano, esse cenário é preocupante. Ao Estadão, ela ainda ressaltou a escassez de equipamentos de proteção individual (EPIs) para os servidores e funcionários da saúde: “Há falta de macacão, gorros, máscaras e álcool em gel", afirmou.

Solange ressaltou também que a falta de EPIs prejudica, diretamente, o trabalho dos colaboradores em diversas unidades de saúde. “Vamos pedir ao Governo que compre mais”, disse ela. E complementou: “O Governo precisa intervir para a produção de máscaras e vestuário de proteção”, destacou.

A informação divulgada pela presidente é confirmada por profissionais de saúde. Segundo a enfermeira, Ana Lúcia Firmino, que trabalha em um hospital no bairro de Santana, em São Paulo (SP), os EPIs para os enfermeiros só devem durar poucos dias: “Hoje, segunda-feira (30/03), temos insumos. Mas o material deve durar somente até o fim desta semana”, contou.

Vítimas

Recentemente, o técnico de enfermagem, José Antônio da Boa Morte, faleceu infectado pelo novo vírus. O Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) lamentou a morte do profissional em nota à imprensa: “José Antônio era técnico de enfermagem nos serviços de ambulância e foi afastado do serviço assim que manifestou os sintomas", comunicou o órgão.

Participe também: Grupo de WhatsApp para receber notícias de enfermagem diariamente

Obrigado por apoiar o jornalismo profissional

A missão da Agência de notícias do PGE é levar informação confiável e relevante para ajudar os leitores a compreender melhor o universo farmacêutico. O leitor tem acesso ilimitado às reportagens, artigos, fotos, vídeos e áudios publicados e produzidos, de forma independente, pela redação da Instituição. Sua reprodução é permitida, desde que citada a fonte. O PGE é o principal responsável pela especialização de enfermagem no Brasil. Muito obrigado por escolher a Instituição para se informar.

Redes Sociais

Atendimento

Atendimento de segunda a quinta-feira das 08:00h às 18:00h e sexta-feira das 08:00h às 17:00h (Exceto Feriados)

Telefones:

    • 0800 003 7744

 

 

Endereço

Escritório administrativo - Goiás

Rua Benjamin Constant, nº 1491, Centro, Anápolis - GO.

CEP: 75.024-020

Escritório administrativo - São Paulo

Rua: Haddock Lobo, n° 131, Sala: 911, Cerqueira César.

CEP: 01414-001 , São Paulo -SP.

Fale conosco

Botão Pós Graduação Responsivo

Agenda de Cursos - Inscrições Abertas